DiversosCoisas que odeio no facebook

Rede social tem vantagens e desvantagens.

Coisas que irritam no Facebook!

(Você pode completar a lista!)

– Gente que não viveu a plenitude da adolescência e tira selfie o dia todooooo… no elevador, no banheiro, no espelho, na academia, no hotel, no carro… Sorrindo, fazendo biquinho. “Eu me amo, eu me amo, não posso mais viver sem mim…”

– Convites para jogar joguinhos que eu não tenho um pingo de interesse. Eu sei que você só me chamou pra jogar porque ganha pontos nele. São chatos esses convites!

– Gente que posta acidentes, pessoas doentes, machucadas, expostas, cenas indigestas.

– Pessoas que acham que facebook é divã de psicanalista e desabafam seus sentimentos como se fosse normal. O facebook não é lugar de afogar suas mágoas, escrever seus devaneios e nem mandar recado pra aquela pessoa que te feriu. Resolva as coisas pessoalmente. Compre um diário e comece a fazer terapia urgentemente.

– E o que dizer daquelas declarações quilométricas no dia do aniversário, casamento, bodas, enfim… pro marido/esposa, pai/mãe, filho… Gentémmm Lugar de declarar tudo isso é no pé do ouvido… Nós não precisamos ler as suas declarações pra acreditar que vc realmente ama essa pessoa. A necessidade de auto-afirmação demonstra que você é uma pessoa insegura.. Ou que gosta plateia e espectadores.. Sabe, eu não tenho tempo e nem inspiração de ler textos que não me dizem respeito. Manda no inbox pra pessoa homenageada e relaxa.

– Pessoas que viajam e fazem ‘check in’ em tudo que é canto…no aeroporto, no chafariz, na carrocinha de cachorro-quente… Ui!

– Essa mesma pessoa volta de viagem e fica mais de um mês e meio postando fotos do mesmo destino.

– Gente que casou há mais de 6 meses e continua postando fotos do casamento. Dia da noiva, Spa da noiva, dama, alianças.

– Sem falar de mamães que o filho já está trocando os dentes e ainda posta foto do book de gestante.

– Outra coisa que me irrita no facebook é o fato de escrever um comentário para alguém. Eu adoro comentar, mas às vezes desanimo só pra não ter que desativar as notificações de mensagens que surgirão daquele post de outras pessoas que comentaram também.

– Religiosos que postam correntes do bem, do mal, de santo, de tudo e mais um pouco.

– Gente que escreve palavrões nos comentários.

– Gente que troca a foto do perfil de 3 em 3 dias. Hello baby!!!

– Ver crianças menores de 13 anos na rede e supor que os responsáveis dela, deveriam ser realmente RESPONSÁVEIS (e honestos).

– E o que dizer daqueles que confundem facebook com Instagram e publicam semanalmente fotos e mais fotos da parentela toda, do papagaio, da vizinha… Pra não falar que postam coisas do cotidiano que não dou a mínima: fotos do prato, da mordida no picolé, da árvore frutífera da esquina, da trança do cabelo da filha, do banho do cachorro, da mesa do jantar, dos convidados do jantar, das garrafas de vinho vazias após o jantar. E pra não ser pouco…“#partiu academia”, “Indo pro churras, falou faces! :)”, “Bom dia, faces!”, “Boa tarde, faces!”, “Boa noite, faces!”. Oh céus!! É tanta postagem, que às vezes você demora uma vida pra chegar lá na postagem do amiguinho que só posta uma vez por semana (mesmo depois de você favoritar seus parentes). Já deixei de seguir muitos porque não tenho paciência com excessos…

– Pessoas que são seus ‘amigos’ da rede e fingem não te conhecer em algum local público (chegando em casa é preciso apertar o botão de desfazer a ‘amizade’, claro!)

– Excesso de propagandas patrocinadas.

– Imagens compartilhadas , nas quais as pessoas insistem em acreditar que a pessoa da foto vai receber algum dinheiro pelo compartilhamento.

– Gente que coloca uma foto irreconhecível no perfil. Aí, te convida pra ser amigo(a) e a foto está tão desfigurada que você sequer enxerga quem é…

– Posts ameaçadores do tipo “Se você não é racista compartilha”, ” Se Você está do lado de Deus Compartilhe”, se não, só olhe”, ” se você não é preconceituoso Compartilha” , o cúmulo do apelo pra conseguir ter uma imagem compartilhada.

– Odeio o fato de não ter um botão: descurtir.

– E aí? Acrescenta mais o quê??

Ana Karina D. Paganini