Deus me deu a benção e o privilégio de gerar, parir, amamentar e limpar o bumbum!

Montei e desmontei carrinho milhares de vezes, saí com bolsão pendurado do lado esquerdo e um bebê dormindo no braço direito… já fiquei uns dois dias sem desembaraçar o cabelo, e já tive medo de falhar inúmeras vezes!

Se me perguntam se tenho saudade do barrigão?
Tenho não…

Se fico nostálgica quando vejo um bebezinho?
Fico não…

Na época foi bom?
Sim…Maravilhoso!
Mas passou…

Olho as mães nessa fase e penso: Tenha fé e paciência, porque tudo passa rápido demais!!!

Brinque hoje, ria hoje, se doe hoje!
Viva o agora!

Concordo com Lia Luft no trecho: “Lembro-me do passado, não com melancolia ou saudade, mas com a sabedoria da maturidade que me faz projetar no presente aquilo que, sendo belo, não se perdeu.”

Adoro a fase de liberdade que estou! Posso ver meus filhos serem cada vez mais independentes e autônomos, e contar com todo o conhecimento depositado no almoxarifado moral deles!

Sempre tive uma visão futurística da vida e não me prendo quase nada no passado. Gosto assim!

Olhar para os montes e pensar: -“Meu Senhor! O que temos pra hoje? Pois o caminho de ontem eu já percorri”!

E como diz o apóstolo Paulo:”Quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”. Fl 3.13

Bjus, Ana Karina.