DiversosPáscoa Chocolate ou sangue

Você já leu muitos folhetos e artigos sobre a Páscoa, não é mesmo? Somos bombardeados por inúmeros símbolos, coelhos, ovos e histórias dessa data tão importante para o cristianismo.  Mas agora eu vou te contar a verdadeira história sobre a PÁSCOA. Leia com bastante atenção. A Páscoa tem  seu início no Antigo Testamento, muito antes até do chocolate ser inventado. A bíblia nos conta no livro de Êxodo, capítulo 12, que o povo de Israel vivia na escravidão do Egito. Para libertá-los Deus convocou Moisés para liderar a saída do Egito em direção a Terra Prometida. O Faraó, não quis deixar o povo de Israel sair em liberdade. Por isso, Deus enviou inicialmente nove pragas. Mesmo o Egito sendo castigado por essas pragas o faraó se recusou a deixar o povo ir embora.

Foi então que Deus preparou a décima praga: a morte dos primogênitos. Para escapar da praga, Deus deu a ordem de passar o sangue de um cordeiro, no batente das portas. Quando Deus viesse para matar os primogênitos, vendo o sangue nos umbrais, não mataria ninguém daquela casa. O anjo da morte visitou o Egito naquela noite, e onde não tivesse o sangue do animal, o primogênito morreria. Aquele sangue (obediência à voz de Deus) era a garantia de vida para os filhos mais velhos, os filhos mais importantes na família para a época. Com a décima praga, todos que desobedeceram a ordem divina morreram. Naquela noite o Egito chorou a morte dos seus primogênitos, inclusive o faraó. Depois de ter o coração endurecido por tanto tempo, e depois do agir de Deus, Faraó deixa o povo partir. É aqui que começa a Páscoa. O povo foi liberto da escravidão pela mão poderosa de Deus! O ritual realizado na primeira Páscoa deveria, então, a partir daquele momento, ser observado todos os anos pelas próximas gerações. E foi assim que aconteceu e tem se realizado todos os anos pelos Israelitas.

Aqui está a explicação que deveria ser dada quando os filhos daquelas pessoas perguntassem o que eram aqueles rituais simbólicos feitos na Páscoa. “Respondereis: É o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egípcios e livrou as nossas casas.” (Ex 12. 27)

Essa comemoração seguiu até os tempos de Jesus Cristo, que deu a ela um significado ainda mais marcante e profundo. Com Jesus, a Páscoa mudou sua forma, mas não seu significado. Jesus, através de Seu sangue, nos libertou da escravidão do pecado. E esse sangue foi derramado na Sua morte lá na cruz em sacrifício. Jesus é como aquele cordeiro que ofereceu o seu sangue para que aquele povo, que vivia como escravo vivesse e fosse totalmente livre. Pelo sangue de Jesus recebemos a liberdade. Ele foi o sacrifício que nos trouxe vida e libertação da condenação e da escravidão do pecado. A Páscoa, hoje, não significa chocolate, mas sim o SANGUE derramado por Jesus, a sua morte que não teve um fim, mas Ele ressuscitou, venceu a morte e nos trouxe vida, e hoje podemos celebrar a vida que Ele nos deu.

“Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” Jo 10:1

Um grande abraço: Família Paganini 2017