DiversosUm presente para os 450 anos do Rio

É  por esses e diversos outros motivos que nos orgulhamos da Mongeral Aegon!

Travessa Belas Artes, no Centro do Rio, será rua de pedestres após obra

Empresa de 180 anos que ganhou sede de D. Pedro II assumiu revitalização. Local onde ficava a Escola Nacional de Belas Artes terá réplica do portal.

No ano em que completa 450 anos, o Rio ganhará um presente para seu Centro histórico: a Travessa Belas Artes, próxima à Praça Tiradentes, será fechada ao trânsito e terá revitalizadas fachadas e interior de prédios importantes desde o tempo do Império.

A urbanização da tradicional travessa está a cargo da empresa de seguros e previdência Mongeral Aegon, que tem sede na travessa desde 1841, quando o prédio foi doado pelo imperador Dom Pedro II.

Foi da empresa, de 180 anos, que surgiu a primeira iniciativa oficial para se instituir a previdência social no país: o pagamento de pensão para os homens que voltavam da Revolta dos Farrapos.

Na travessa ficava ainda a Escola Nacional de Belas Artes, originalmente Academia Imperial de Belas Artes, um projeto de GrandJean de Montigny. O prédio foi demolido em 1938, e hoje no local funciona um estacionamento. Para lembrar que ali funcionou a importante escola, que sediou a primeira exposição de artes realizada no país, a Exposição da Classe de Pintura Histórica, em 1829, o projeto prevê a instalação no local de uma réplica do pórtico da escola, que, com sua demolição, foi levado para o Jardim Botânico.

Outro prédio importante da travessa é o que foi sede do Ministério da Fazenda, quando o Rio era capital da República. Também está sendo recuperado e ali a empresa deverá instalar uma universidade corporativa, com local para palestras e workshops. O término das obras está previsto para dezembro de 2015, informou a empresa.